sexta-feira, junho 16, 2006

Calcada* Portuguesa

(Clicar na imagem para ampliar)

São de duas cores
- Preto e branco -
E de pedras peculiares
- calcário ou negro basalto -
Que é feita a calçada
Única no Mundo,
Por estrangeiros tão apreciada.

É a Calçada Portuguesa:
Imaginação notável,
Impar beleza
E minúcia invejável!
Porém, pelo povo autóctone,
É odiado
Este património nobre.

Dá Deus nozes
A quem dentes não tem
E nós, portugueses,
Elegemos governantes de vintém!!...
Tristeza me faz
Ver a desaparecer
Este tapete de safiras...

«O Povo unido jamais será vencido!»,
Diz-nos a História.
Porquê, então, o silêncio mudo?
Porquê esta passiva agonia?
Ou será mesmo, a calçada, abominável,
Capaz dos céus fazer estremecer?
Ai, Portugal!, volta a ser um barquinho de papel...


(Gregório Campos - 17 Junho 2006, 0h19)
______________
* Ou «calçada», como preferirem. Em memória da calçada portuguesa extinta, no presente ano, na Avenida dos Aliados (Porto) .

19 Comments:

At 1:29 da manhã, Blogger james said...

Obrigado pelas tuas palavras...

 
At 2:11 da manhã, Blogger Praia da Claridade said...

Um interessante poema sobra a calçada à portuguesa, que continua a ser muito admirada...
Aqui na Figueira da Foz ainda há muita e espero bem que esta arte não acabe !...
Agradeço a visita ao meu cantinho,
http://topazio1950.blogs.sapo.pt/ uma "enciclopédia" à disposição...
Bom fim de semana.
Um Abraço.

 
At 9:46 da manhã, Blogger Light said...

sao lindas as calçadas lisboetas,pena estarem tão estragadas pelo tempo...

 
At 12:20 da tarde, Blogger Unknown said...

Uma calçada calcada...
Quem descalça assim... merece que se lhe agradeça.
Obrigado.

daniel

 
At 11:42 da manhã, Blogger Unknown said...

Olá
Aí está algo que transcendeu a minha tão leiga compreensão sobre a questão da Av. dos Aliados! Os ilustres arquitectos responsáveis, concerteza terão uma plausível explicação para certas extinsões (a dita calçada) em prol de umas forçadas aparições. Eu sou leiga em arquitectura, mas não sou tão modernista que me tenha esquecido do valor do que tem valor incomensurável.
Um beijo

 
At 1:51 da tarde, Blogger ALIADOS said...

Viva
Transcrevi estes versos e a fotografia no blogue Aliados
Se encontrar nisso algum inconveniente por favor contacte-me (portoaliados@sapo.pt) que retiro do blogue.
Cordialmente
Manuela D.L.Ramos

 
At 2:41 da tarde, Blogger Salto Angel said...

Não, Manuela, não há problema. Já dei um salto ao seu blog e recomenda-se.

Saudações.

 
At 11:54 da manhã, Blogger Ana Luar said...

Fabuloso post... epna que o teu mail não apareça queria enviar-te flores! Hoje apetece-me!

 
At 3:03 da tarde, Blogger Barão da Tróia II said...

Tenho um amigo, o Zé Vieira, que é calceteiro, um artista de mão cheia, há uns anos já largos foi para a Alemanha fazer uma calçada na casa de um emigrante de lá. Passaram os meses e o Zé não vinha da Alemanha, no Agosto desse ano vi o Zé e perguntei-lhe o que andava a fazer. Ele respondeu com as lágrimas nos olhos,
- Sabes Chico! Aqui na minha terra, sou o Zé calceteiro, trabalhjo por 80 contos à esturra do Sol, na Alemanha chamam-me artista, ganho 10 vezes mais e com direito a chapéu de Sol, mas custa-me ir para lá, eu gosto é daqui.
O Zé está na Alemanha há cerca de 15 anos, casou, tem 3 filhos, ja fez exposições de calçada portuguesa, tem obra feita em Berlim, Munique Colónia e muito outros sítios, é um mestre, criou uma escola própria par ensinar a sua arte. Cá seria sempre o Zé Calceteiro a beber Minis na tasca do Ramiro.

 
At 3:23 da tarde, Blogger lince said...

Uma calçada calcada.
Uma memória espezinhada.
Um povo cada vez mais descalço.

 
At 12:36 da manhã, Blogger Dark Side said...

Obrigado pela visita. De facto somos um país em que apenas valorizamos o fado e o futebol, com o fado carpimos as mágoas e baixamos os braços impotentes, como o futebol inchamos, vangloriamos essa efémera e inútil actividade (atenção que eu até gosto de futebol, só que com moderação) sem dar valor a outras que em muito poderiam ajudara avalorizar este país. Não me vou alongar mais.
Parabéns pelo teu blog.
Fica Bem!

 
At 11:58 da manhã, Blogger inconfidente said...

Bonita homenagem à nossa linda calçada.

 
At 8:25 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Adoro o Portugal! :)
Beijinho*

 
At 11:36 da manhã, Blogger Sandra said...

Muito giro.

Obrigada pela passagem no meu blog...

bjs

 
At 1:09 da tarde, Blogger Saouri said...

Paso a saludarte compatriota venezolano, aunque te hayas ido del país a los 13 años, Venezuela nunca sale del corazón. Ejemplo de eso es el nombre de tu blog... Salto Angel.
Besos desde Puerto La Cruz.

 
At 11:36 da tarde, Blogger Zuka said...

Uma mais que justa homenagem à nossa calçada! É realmente única (tirando o "calçadão" do Brasil)...
Abraço e obrigado pela visita!

 
At 10:36 da tarde, Blogger a cada palavra said...

obrigado por passares no meu cantinho, volta sempre por lá, gostei muito do texto e da calçada portuguesa
afinal somos sangue lusitano em tudo
vitoria para nos hoje
beijo
isa

 
At 12:28 da tarde, Blogger Luís Monteiro da Cunha said...

Foi um Rio... que ali passou
E a calçada logo findou
A beleza da natureza
não é pão que use na sua mesa...

Que raiva----- $Rio$

 
At 4:27 da tarde, Blogger Artur said...

sou gerente de uma empresa de produção de calçada portuguesa branca e preta e graças a Deus que vendemos muita para o estrageiro www.seisdacalcada.com gostei muito do blogue

 

Publicar um comentário

<< Home